Reembolso por convênios médicos ainda é um direito do qual poucos pacientes usufruem e que está previsto em lei.


Ele permite que o paciente tenha maior liberdade no momento de escolher o médico que prestará seu atendimento, os locais em que deseja realizar seus exames e os profissionais que conduzirão seu tratamento cirúrgico, não se limitando unicamente ao guia de referenciados indicado pelos planos de saúde.


No caso de consultas, o paciente pode entrar em contato com seu convênio por telefone e/ou aplicativo para saber qual o valor ao qual tem direito.

Após a realização do atendimento, o médico emite uma nota fiscal em que constam dados do paciente, do profissional e a descrição do serviço prestado e assim o beneficiário do plano pode requerer seu reembolso por canais específicos de cada empresa.


Já em relação às cirurgias, o médico emite um relatório chamado "Solicitação de Prévia de Reembolso" em que constam os procedimentos e seus códigos justificados pelo quadro clínico, além da relação completa dos membros da equipe e seus respectivos honorários. Esse documento é enviado ao plano de saúde que então fornece os valores a serem devolvidos ao paciente (Prévia de Reembolso) caso a cirurgia ocorra.

Após a realização do procedimento, além da nota fiscal, o profissional emite um relatório. Ambos são apresentados à operadora de saúde que tem prazo aproximado de 30 dias para realizar a devolução do valor acordado ao paciente.


No entanto, deve-se atentar que, apesar de previsto em lei, o reembolso só é obrigatório quando está incluído no contrato. Alguns convênios, em especial aqueles cuja rede de atendimento é baseada em estabelecimentos próprios, não disponibilizam essa opção. Portanto, fique atento ao seus direitos no momento da contratação e, se esse benefício estiver incluído, usufrua ao máximo dele e do seu direito de escolha.